No nosso último artigo, “Alterações importantes no “Inquérito à avaliação bancária” do INE”, prometemos que voltaríamos ao tema mas só não sabíamos é que era por razões diametralmente oposta àquelas de julgávamos.

O nosso colega perito avaliador de imóveisFrancisco Espregueira, MRICS, que faz o favor de ser nosso leitor, chamou-nos a atenção para uma eventual incongruência no documento DMET_IABH2020_final então apresentado. De facto, enquanto no corpo do documento se referia a “área bruta”, no final do mesmo vinha a definição de “área bruta privativa”. A questão colocava-se: afinal, o INE, na estatística “Inquérito à avaliação bancária”, refere-se a “área bruta” ou a “área bruta privativa”?

Esclarecimento sobre o Inquérito à Avaliação Bancária

Como sabemos, os conceitos são muito divergentes:

-Área bruta: corresponde à superfície total do fogo, medida pelo perímetro exterior das paredes exteriores e eixos das paredes separadoras dos fogos, e inclui varandas privativas, locais acessórios e a quota-parte que lhe corresponda nas circulações comuns do edifício.

Área bruta privativa: é a superfície total medida pelo perímetro exterior e eixos das paredes ou outros elementos separadores do edifício ou da fração, incluindo varandas privativas fechadas, caves e sótãos privativos com utilização idêntica à do edifício ou da fração, a que se aplica o coeficiente 1.

Foi neste enquadramento que resolvemos pedir um esclarecimento ao INE- Instituto Nacional de Estatística que, através de um seu técnico, simpática e rapidamente nos esclareceu:

“Agradecemos a sua pertinente questão. Com efeito os conceitos são diferentes, sendo importante a clarificação. No corpo do documento assumimos “área bruta” como “sinónimo” da “área bruta privativa” – tencionamos rever em breve esta situação, potenciadora de confusão. Apenas na secção dos “Conceitos” especificámos a “área bruta privativa”.

Em suma, a área que está subjacente a este produto estatístico é a “área bruta privativa”.

Concluindo, o “Inquérito à Avaliação Bancária” reporta ao mercado valores medianos, 1º quartil e 3º quartil em €/m2 de área bruta privativa.

É, de facto, uma boa informação. E não se esqueçam que a partir de agora temos informação para todos os concelhos do país!