A escalada de preços no imobiliário, principalmente nas ditas “cidades grandes”, parecia indiciar que o limite seria o Céu. 

Temos acompanhado ultimamente com alguma regularidade a atividade da mediação imobiliária. Os comentários que vamos ouvindo é que os imóveis já não são vendidos com tanta facilidade e que os preços têm vindo a abrandar. 

Acreditando naquilo que nos era dito não tínhamos ainda nenhuma evidência estatística que isso pudesse estar realmente a acontecer. Até que nos deparamos com o Housing price statistics-house price index do Eurostat: 

João Fonseca_Avaliação de imóveis

A taxa de crescimento homóloga do HPI da UE atingiu um máximo de 4,6% no último trimestre de 2016 e no primeiro trimestre de 2018; a partir desta data parece começar a existir uma desaceleração do HPI. 
No caso específico de Portugal, o Eurostat permite encontrar a variação relativamente ao trimestre anterior e ao trimestre homólogo do ano anterior (2018/2017): 

João Fonseca_Avaliação de imóveis

Será que este abrandamento é conjuntural ou está mesmo a acontecer?

O artigo que serviu de base ao nosso “post” desta semana é muito interessante e tem outros gráficos e tabelas muito interessantes que nos ajudam a refletir sobre as perspetivas para os próximos tempos. 

PS: Decorreu este fim-de-semana o II Plenário Nacional do Movimento dos Peritos Avaliadores Imobiliários (MPAI). Aguardamos com expectativa as suas conclusões e o seu impacto na atividade da avaliação imobiliária em Portugal.